• +(011)992413934
  • contato@missaoempreendedora.net.br

Tag Archives: Mentalidade

DINHEIRO TRAZ FELICIDADE, SIM, APONTA PESQUISA

Dinheiro traz felicidade sim. A máxima contrária (de que não traz) está equivocada, segundo pesquisa da Sondagem do Bem-Estar apurados pela Fundação Getulio Vargas (FGV) e obtidos com exclusividade pelo Estadão/Broadcast. Quanto mais alta a renda do brasileiro, maior a pontuação no ranking de satisfação.

Os entrevistados que recebiam até R$ 1,2 mil por mês – a faixa de renda mais baixa da pesquisa – tiveram a menor média de felicidade, 7,58 pontos. Na faixa de renda mais alta, com pessoas que recebiam R$ 10 mil ou mais mensais, o nível de satisfação subiu para 8,22 pontos.

“Quando você pensa em satisfação com a vida, você leva em conta vários aspectos, subjetivos e objetivos. A questão da renda é muito importante, é bastante tocada nas pesquisas de bem-estar no mundo inteiro. Quanto maior a renda, a média de felicidade é mais alta”, confirmou Viviane Seda, coordenadora da sondagem no Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (Ibre/FGV).

Na pesquisa da FGV, a média de felicidade foi crescendo conforme a média de renda se ampliava: de R$ 1.200 a R$ 2.600 mensais, 7,77 pontos; de R$ 2.600 a R$ 5.250, 7,94 pontos; e de R$ 5.250 a R$ 10.000, 8,09 pontos.

Exemplos de vida

O vendedor ambulante Jorge Luís, de 61 anos, tem saudade da época em que ganhava dinheiro de forma considerável – três salários mínimos mensais – como auxiliar de serviços gerais, numa empresa prestadora de serviços para a Petrobrás. A perda do emprego e, consequentemente, da carteira assinada levou dele também direitos trabalhistas, benefícios e boa parte da renda familiar.

Hoje, vendendo picolés nas ruas do centro do Rio de Janeiro, ele ganha o suficiente para suas necessidades primárias, mas precisa da ajuda de parentes para o sustento da casa onde vive em Belford Roxo, na Baixada Fluminense.

“Naquela época nós éramos felizes e não sabíamos. Eu era mil vezes mais feliz do que hoje. Eu só consigo tirar meu sustento porque, graças a Deus, não pago aluguel e minha família me ajuda, todo mundo trabalha”, contou Luís.

Diego Nicheli Chagas viu sua satisfação pessoal aumentar conforme ascendia profissionalmente e em termos de dinheiro. Em menos de oito anos, o jovem passou de trainee a coordenador na área financeira do Grupo Estácio. Há apenas seis meses veio a última promoção, virou gerente de Operações Financeiras no conglomerado de educação.

“O salário foi ficando mais elevado, a vida começou a mudar. Eu, que era noivo, consegui me casar. Hoje minha mulher e eu temos a nossa casa. Depois de sete anos, além de ter me estabilizado financeiramente, estou estabilizado profissionalmente, estou muito mais feliz”, disse ele.

Conquistas

Com a evolução da renda de Diego Nicheli Chagas, surgiram novas oportunidades, descobertas, experiências para toda a família. “Venho de uma família um pouco mais humilde. Tive uma ascensão profissional rápida e consegui conquistar muitas coisas que não imaginava. Com certeza estamos mais satisfeitos agora. Com um salário maior você tem acesso a coisas novas, restaurantes melhores, viagens internacionais. Conseguimos proporcionar até para as nossas famílias algumas dessas viagens”, disse Diego.

Se por um lado a evolução da renda afeta positivamente a felicidade, o desemprego e a desigualdade impactam negativamente, mostrou a pesquisa da FGV.

“O Brasil é um País em desenvolvimento, tem muito a evoluir, tem que focar principalmente na redução da desigualdade. Não adianta aumentar a renda para uma faixa apenas. A renda tem que ser mais bem distribuída”, afirmou Viviane Seda.

Homens e paulistas mais felizes

Homens são mais felizes que as mulheres. Paulistas estão mais satisfeitos do que os cariocas. A diferença pode ser também explicada pela renda. Os homens tiveram 7,98 pontos no ranking de felicidade, ante 7,90 pontos das mulheres, numa escala de 0 a 10. Em São Paulo, o nível de satisfação alcançou 7,96 pontos. No Rio, o resultado foi de 7,91 pontos.

“Provavelmente essa média maior de felicidade em São Paulo do que no Rio tem a ver com a renda mesmo”, contou a coordenadora da pesquisa.

Apesar das diferenças, na média geral, os países da América Latina têm pontuação alta em relação a outros lugares do mundo, lembrou Viviane Seda: “Isso acontece por conta da questão do convívio social maior, mais interação entre as pessoas, isso ajuda na sensação de bem-estar”.

A Sondagem do Bem-Estar ouviu 2.594 moradores das cidades do Rio e São Paulo. A primeira fase de coleta ocorreu entre os dias 1.º de junho e 4 de agosto de 2016, enquanto a segunda etapa foi a campo de 5 de setembro a 31 de outubro do mesmo ano.

Fonte: https://acrediteounao.com/

Quer trabalhar por conta própria, sem chefe, de forma ética,CONHEÇA nossa proposta de trabalho.

MANUELDOLIVEIRAFILHO

SEU SUPERMERCADO EM CASA

A era das compras nos mercados tradicionais está mudando.

Está sendo substituída por um novo estilo de consumir.

Sai o consumo tradicional e chega pra ficar o consumidor inteligente, consciente, experiente e responsável.

Quantas vezes você já parou e se perguntou:

– Se eu gasto tanto dinheiro comprando produtos de uma só marca e às vezes num só lugar, por que este fabricante ou essa empresa não me torna sócio? Ou não me dá descontos? Ou benefícios?

– Por que não lucro, recebendo vantagens em presentes, brindes, viagens, bônus ou me paga, se eu sou um dos maiores fãs ou clientes desse produto?
– Queria ser gratificado a cada vez que eu falar bem, indicar e até vender indiretamente um produto a um amigo, aumentando o número de clientes para esta loja. Já pensou. Claro que sim !

É natural quando gostamos de um produto ou marca, comprar bastante nela e até levar mais clientes até ela.

Assim como é muito prazeroso receber desta empresa benefícios por esta ampliação nas vendas e no mercado dela.

O consumo inteligente é isso, nada mais nada menos que consumir produtos de necessidades básicas do dia a dia, se fidelizar numa só marca ou empresa, substituindo por outros outras que nos ofereça vantagens.

A maior vantagem em se associar a empresas que te beneficiam pelo consumo inteligente é que você pode consumir com descontos, revender com altas margens de lucro, receber comissões por indicações de produtos aos amigos e ainda construir uma carreira de consumidor inteligente com renda adicional em suas horas vagas.

Quer saber mais

Meu nome é Manuel

Junte-se ao time!

MANUELDOLIVEIRAFILHO

O CÉREBRO REPTILIANO

Você ainda permite que o seu cérebro reptiliano sufoque seus sonhos, seu futuro e sua grande chance de mudar de vida? Tome uma atitude, a atitude muda tudo.

 

Todos os seres humanos possuem aquilo que os antropólogos, sociólogos e estudiosos da psicologia cognitiva chamam de cérebro reptiliano, localizado no topo da espinha dorsal. Este pequeno órgão é considerado o responsável pela nossa sobrevivência há milhares de anos.
O cérebro reptiliano não é um mero conceito. Ele é fato, está sempre com fome, sede, medo, raiva e tenso. Sua preocupação principal é a segurança, pois aprendeu há muito tempo que é bem mais fácil entrar na zona de conforto do que lutar por um lugar ao sol.
O aumento da complexidade humana e, por consequência, o aumento da competitividade no mundo em que vivemos favoreceram a identificação do cérebro reptiliano. É possível distinguir claramente quando utilizamos o resultado do nosso processo evolutivo (razão) e quando utilizamos o resultado do processo irracional (emoção), fruto da herança reptiliana.
Apesar de termos evoluído bastante em termos de cooperação, o cérebro reptiliano define as regras da sobrevivência. É um ser enigmático, irracional, de dimensões primitivas, predominante no comportamento humano.
Nas palavras de Seth Godin, autor e guru norte-americano, o cérebro reptiliano vai lutar até a morte se necessário, mas ele prefere fugir. Em geral, é vingativo e não vê nenhum problema em ficar com raiva. Importa-se com o que todo mundo pensa e manter o status na tribo é essencial para a sobrevivência.
Diferente dos seres humanos, os animais ainda possuem o seu cérebro cem por cento reptiliano. Eles fazem o que fazem porque é a única coisa que sabem fazer, usar o instinto. Você nunca vai encontrar o leão argumentando com a presa: – hum, será que devo comê-lo ou não?
O cérebro reptiliano é o órgão responsável pelo seu medo, pela sua resistência, pelo recuo na maioria das vezes. É a razão pela qual você não expressa integralmente todo o seu potencial. É a única fonte de bloqueio da sua genialidade ou da sua vontade de realizar as coisas.
Quantas ideias boas você já teve na vida? Centenas delas, ou será que você só tem ideia ruim? Dentro de cada ser humano – isso não é privilégio de um nem de outro – existem duas partes distintas: o sim e o não, o otimista e o pessimista, o gênio e o resistente.
Daemon é uma palavra grega que os gregos acreditavam se tratar de um ser separado que habita em cada um de nós. Os romanos se referiam ao daemon como gênio, ou seja, aquele que vive dentro do ser humano para produzir arte em qualquer área com a qual ele se identifique.
Antes da Revolução Industrial e dos empregos formais, éramos todos gênios ou daemon. Dentro de nós havia um artista genial, um pintor, um escultor, um artesão de mão cheia, um músico capaz de extrair som dos instrumentos mais primitivos.
Com a Revolução Industrial e a promessa dos empregos seguros, estáveis e tranquilos, a maioria foi confinada em espaços milimetricamente planejados para abafar o gênio e estimular a resistência.
A resistência existe há um milhão de anos. O daemon (gênio) também, entretanto, a resistência é mais forte na maioria das pessoas. Ela tem medo do que pode acontecer se você se tornar diferente. Ela não está acostumada ao sucesso, portanto, ela assume o controle e tenta se proteger.
Imagine se a resistência vai deixa-lo abandonar o emprego que você conquistou com tanto esforço, afinal, ali você está garantido pelo resto da vida ainda que não seja feliz. De fato, o cérebro reptiliano existe para mantê-lo vivo. A resistência provoca angústia, ou seja, conflito entre suas ideias geniais e o mundo lá fora.
A resistência quer que você se aposente primeiro, pois falta apenas vinte anos e o que são vinte anos? Você não vai trocar o emprego fixo por essa ideia maluca de abrir o próprio negócio, vai?
Em todos os momentos, a resistência está sempre tentando inibir as ideias brilhantes que o daemon produz. Lembre-se das ideias fantásticas que você já teve, mas foram abafadas pela sua resistência. E o que é pior: as ideias que você abandonou renasceram na cabeça de alguém que soube neutralizar a resistência e aproveitá-las melhor.
O exemplo mais vivo que tenho em mente é o de Eloy D´Avila, fundador da Flytour, a maior empresa de pacotes de viagem do Brasil. A empresa fatura hoje mais de R$ 4 bilhões por ano. A resistência o perseguiu por vários anos e, apesar de tudo, o daemon se saiu vencedor.
Depois de apanhar em casa, perder todos os dentes da frente com um soco, passar fome, perambular pelo sul e sudeste de carona em carona, dormir em pontos de ônibus, bancos de praça e areias da praia, vender pastéis, ser mordido por cachorros raivosos, contrair sífilis e passar por todo tipo de privação, ainda conseguiu se salvar e criar uma empresa de nome internacional.
Se você acha que tem problemas, leia a história dele na Internet. Você pode digitar a frase “Passei muita fome, conta o dono da bilionária Flytour” no Google e ler a história completa. Leia do começo ao fim e tire suas próprias conclusões. É de tirar o fôlego.
A resistência adora normas, políticas e procedimentos. Ela vai sempre à escola e vive repetindo que você precisa de um diploma para ser feliz. Então, você se submete. Ela não quer que você pense. Ela quer que você aceite de bom grado a vida como ela é. Ter chegado até aqui já não é suficiente? – diz a resistência.
Assim como é na vida pessoal é na profissional. Você trabalha o tempo todo com pessoas que vivem à mercê da resistência e adoram seguir as regras, afinal, em time que está ganhando não se mexe. A resistência vive esbravejando ao seu ouvido: – cuidado, você pode fracassar.
Portanto, cada vez que você ouvir a voz da sua resistência lembre-se: na maioria das vezes você vai fracassar, mas se fizer um levantamento rápido de todas as pessoas que já fracassaram, incluindo amigos seus, vai ver que todas estão vivas e a maioria venceu o cérebro reptiliano.
Como diz o próprio Godin, você se torna um vencedor quando se torna bom em fracassar. Ao tentar de novo por muitas e muitas vezes você vai fortalecer o daemon e dar um claro sinal de demonstração que a resistência não tem a mínima chance contra você.
Fonte: Portal do Administrador.
Pense nisso e empreenda mais e melhor!

SAIBA MAIS….
MANUELDOLIVEIRAFILHO

A NOVA ERA DA ECONOMIA

Você deve ter percebido!

Mas não imagina o quão perto estamos!

Você pode não ter sentido na sua rotina, na sua empresa e no seu espaço social por estar acostumado no modelo tradicional e não tem observado está acontecendo e será o futuro.

Para alguns será difícil a aceitação da nova economia em muitos espaços organizacionais, pois ela vem quebrar paradigmas a que fomos educados por muitas e muitas gerações.

Há anos trocamos, melhor vendemos, nossas horas de trabalho por um salário fixo e determinado.

A nova economia não é regida por empregos, não é firmada por salários, entretanto por produtividade e meritocracia.

Para as próximas gerações e em muitos países desenvolvidos este novo modelo de trabalho estará cada vez mais presente no nosso dia a dia.

Os princípios da nova economia estão centrados na capacidade, intensidade e na quantidade de resoluções de problemas, geração oportunidades e conexão entre as pessoas.

A economia colaborativa e criativa entre pessoas e empresas cada vez mais nos levarão a consumir e produzir diferentemente para a construção de um impacto social positivo no mundo.

Fazendo parte desse movimento novas plataformas de projetos inovadores com modelos de negócios da nova economia evoluirão de forma simbiótica através do benefício mútuo entre as pessoas e empresas que promoverão de forma compartilhada e não competidora uma forma democratizadora de acesso ao conhecimento e às oportunidades através de uma nova moeda, o tempo e o valor, recursos não materiais de modo global.

Iniciativas horizontais e de empoderamento estão distribuindo através da confiança entre os pares o conceito de responsabilidade social empresarial difundindo os limites de consumo e produção, facilitando a aproximação e interação na sociedade através do coworking e networking de forma mais justa.

Meu nome é Manuel

Trabalho e desenvolvo na Nova Economia um novo modelo de negócio.

Vamos conhecer!?

 (011) 99241-3934 WhatsApp

 

MANUELDOLIVEIRAFILHO

Influências inspiram nossas atitudes

Tempo é dinheiro

Tempo é vida

Se joga-se fora tempo

Joga-se fora vida

Tempo não se recupera

Vida que passou também não

 Imagine que se você aplicar

De forma consistente e focada

Todos os dias 2h/dia!!!!

2h/dia/7dias=14h

2h/dia/30dias=60h

2h/dia/12m=730h

 

2h/dia/5anos=3650h

 

Pessoas cursam faculdade em 5anos de curso com carga horária mínima exigida de 4000h.

E pessoas passam mais de 2h/dia em frente à TV , assistem à novelas, bigbrother, séries, programas, ou na internet, redes sociais ou no trânsito.

Passam quase uma faculdade.

Pessoas obtém diploma em bacharel em 5 anos.

Enquanto outras se formam em novelas, perfis de BBB, fantástico ou Faustão.

Porém não investem 2h/dia nelas próprias ou num plano de negócios ou de aposentadoria, criando uma renda residual, passiva e vitalícia para deixar um legado.

Sabe por que, porque “não tem tempo”

 Observe melhor aonde ou em quem você tem investido tempo, ou melhor dinheiro. Quais são suas influências?

Faça as contas!

 Meu nome é Manuel. Wapp 11 992413934

 Se você quiser melhor investir seu tempo, seu dinheiro e sua vida num negócio lucrativo que vai te gerar mais tempo, mais finanças e somente por 2h/dia, terei o prazer em te mostrar.

 Quero saber!

 

Rico é quem tem tempo.

Tempo é vida!

 

MANUELDOLIVEIRAFILHO

MENTALIDADE

Porque as pessoas possuem crenças negativas com dinheiro e seus “derivados”. Por que a riqueza lhes parece algo ruim. A ciência explica –  As pessoas tem crenças negativas em relação a riqueza devido a programação mental. Que tipos de frases ou comentários as pessoas ouviam quando eram crianças. Provavelmente do tipo; dinheiro não traz felicidade, dinheiro não é tão importante assim ou temos o bastante para pagar as contas. Naturalmente quando crianças nosso subconsciente está recém formado e pronto para ser formatado com informações ou acontecimentos vindos de nossos pais e familiares. Tudo que for passado para você quando criança está gravado no seu subconsciente. Pode ser que essas informações armazenadas no seu subconsciente estejam lhe impedido de alcançar o sucesso financeiro. Ser pobre ou ser rico é uma questão de estilo de vida. A riqueza está propenso aqueles que queiram ter, como a pobreza também.
O problema que isso gera na maioria das pessoas pobres a crença que não são merecedoras da posse da riqueza e forçando-as a pensar pequeno. É tudo questão de mentalidade, a programação mental que você possui hoje pode ser substituída por uma outra se quiser, essa é a boa notícia. Para isso deve renunciar de forma consciente tudo que te afasta da felicidade, posse da riqueza e abundância.
Para isso vai aqui algumas orações para “quebrar” o que está gravado em sua mente que está impedindo seu sucesso financeiro.
$ Eu escolho a forma como lidar com dinheiro, tudo que ouvi e vi sobre dinheiro era forma dos meus pais e familiares tratar desse assunto, daqui para frente eu escolho como trabalhar nessa área. (repita 2x).
$ Eu crio meu próprio grau de sucesso financeiro. (repita 2x).
$ Eu jogo o jogo do dinheiro para ganhar. Minha intenção é criar riqueza e abundância. (repita 2x).
$ Minha capacidade de ganhar, manter e aumentar dinheiro expande todos os dias. (repita 2x).
$ Eu mereço ser rico, por que acrescento valor ás vidas de muitas pessoas. (repita 2x).
 
São orações poderosas que repetidas diariamente estará mudando sua programação mental e estará abrindo sua mente para aceitar que dinheiro é importante, pois se as contas, seu carro, a escola do seu filho, a comida, o lazer, as roupas é o dinheiro que lhe proporciona, então o dinheiro é importante. A satisfação plena do amor é negada pela pobreza. Os ricos sabem da importância do dinheiro na sociedade. Quem é rico tem poder para a doação. Já quem é pobre não.
O importante é que saiba que pode obter riqueza através da forma correta e seguindo os princípios éticos e morais. Não é nada de errado ser rico, muito pelo contrário. Se você se tornar rico poderá ajudar muitas pessoas de forma direta com doações, ou de forma indireta com inspiração. Poderá ser um exemplo de sucesso que inspirará outras pessoas a serem ricas como você.
Se você gostou desse tópico poderá entrar em contato comigo deixando seu contato AQUI  para que possamos lhe apresentar uma grande oportunidade de colocar em prática tudo sobre esse assunto abordado. Aguardo seu contato !
Sucesso !
Manuel D Oliveira Filho.

 

 

 

 

MANUELDOLIVEIRAFILHO
1