• +(011)992413934
  • contato@missaoempreendedora.net.br

crenças

INDEPENDÊNCIA FINANCEIRA

Como acreditar nas promessas de ganhar dinheiro com tantas opções que vemos hoje em dia. Pois é, vamos desmistificar o que é INDEPENDÊNCIA  FINANCEIRA. Para a maioria das pessoas ter isso em sua vidas é praticamente impossível pois elas vivem presas no chamado “Senso Comum” que resume que somos feitos para ter um emprego. Mas ter Independência Financeira exige  responsabilidade, comprometimento, ter compromissos fortes para conquistar esse patamar na vida. Essa é a questão, as pessoas tem medo de ter compromissos por causa da sua zona de conforto. Para elas sair na sua zona de conforto é gastar muita energia, e desconfortável e isso faz com que as pessoas engavetem seus projetos por não ter coragem de colocá-los em prática. Pois ganhar dinheiro sem trabalho não existe, tudo requer muito trabalho. Infelizmente vemos promessas milagrosas de ganhar dinheiro fácil a todo momento e muitos se iludem nessa armadilha. Culturalmente somos ensinados a ter um emprego desde quando somos crianças, ouvimos nossos Pais nos falando, nossos colegas da escola, nossos amigos, enfim, somos influenciados a todo momento a ficar presos no “Senso Comum”onde a opinião da maioria importa. Nem sempre isso é verdade, temos o livre arbrítio de sermos o que quisermos. Não permita que pessoas fracassadas digam que você não é capaz de conquistar o que deseja, independente do que seja, siga a sua intuição e fique próximas de pessoas de sucesso, de pessoas que conquistaram seus sonhos. Você é a média das cinco pessoas que mais convive, talvez isso seja o que está impedindo de realizar os seus projetos, escolha bem seus amigos e influenciadores de opinião. Se for alguém muito próximo de você, como Pais ou Cônjuge, então o que resta é adicionar novas informações como leituras, palestras, etc. Isso vai fazer você blindar sua mente de todo negativismo que vivemos no mundo e te dará um horizonte para ampliar seus conhecimentos e conseqüentemente conquistar seus objetivos maiores do que simplesmente para suas contas.

Não sou contra ao emprego mas quero deixar claro que existe uma forma de obter renda sem depender de terceiros para sobreviver, e talvez você esteja preso no Senso Comum por influência da sociedade em que nós vivemos. A boa notícia é que você pode se libertar disso se quiser, através da mudança de mentalidade. Isso é possível através de cursos, leitura e de uma boa mentoria. Muito provavelmente você tem grandes sonhos e não consegue realizada-los por causa da sua renda e infelizmente as pessoas diminuem seus sonhos proporcionalmente a sua renda e vivem assim por longos anos de suas vidas. E no final acabam se conformando que ter sonhos é conseguir pagar suas contas, que é um grande erro.

Sou Manuel, Empreendedor e Consultor de Marketing de Rede. Passei por essas etapas na minha vida e hoje trabalho com pessoas ajudando-as a conquistar seus objetivos. Me contate para saber mais, deixe seu contato clicando AQUI  e em breve retornarei o contato para termos uma conversa inicial para saber o que você realmente precisa. Forte Abraço !

Leia também…

MANUELDOLIVEIRAFILHO

IMEDIATISMO

O Imediatismo mata seus sonhos

Paciência é algo raro hoje em dia. A maior parte das pessoas só está interessada no agora, no tempo presente. Não sabem esperar.

Esse padrão de comportamento é chamado de cultura do imediatismo, na qual as pessoas são escravas do presente imediato.

Na cultura do imediatismo, ao mesmo tempo em que queremos tudo para o presente, esquecemos que ele existe. As ações e os pensamentos são regidos pela ansiedade.

Só queremos agora o que não temos. E quando temos, já não basta. Vivemos em um eterno descontentamento.

A cultura do imediatismo nos faz esquecer o presente, apaga o passado e bloqueia o futuro. O tempo deixou de ser linear.

Agora ele pode ser considerado um “instante prolongado”, como argumenta o professor de estudos de mídia na The New School University de Manhattan, Douglas Rushkoff.

Rushkoff atribui a cultura do imediatismo às mídias digitais, que teriam abolido a ideia de amanhã.

Para ele, é preciso saber lidar com o chamado presentismo. Mas, pouca gente sabe como lidar e as pessoas acabam ficando desorientadas, sem conseguir se envolver e viver cada instante.

Aliados à rapidez e prontidão que as mídias digitais proporcionam, os excessos estão diretamente relacionados à cultura do imediatismo.

Há excessos de informações, de mídias, de demandas de opções de lazer virtual, dentre outros.

Na internet, por exemplo, ao mesmo tempo em que lemos uma notícia, trabalhamos e recebemos mensagens em forma de e-mail ou nas redes sociais.

E ninguém consegue esperar por nada. Quem enviou a mensagem quer uma resposta imediata e quem recebeu quer fazer tudo ao mesmo tempo: responder, ler notícias e continuar trabalhando.

Sentimos dificuldade em sair disso porque a cultura do imediatismo nos envolve de tal maneira que não somos capazes de nos mover. A todo momento, surgem coisas novas e nos sentimos obrigados a dar conta de tudo.

Não sabemos planejar nem priorizar – e o caos se instala nas nossas vidas. Atribuímos o vilão dessa perturbação a própria evolução tecnológica tão presente em nosso dia a dia.

Em muitos casos o imediatismo causa problemas psicológicos para o indivíduo onde afeta diretamente sua percepção do futuro. Tudo tem seu tempo e se deixarmos o imediatismo nos dominar certamente teremos problemas em conseguir construir algo de importante em nossas vidas, tanto no sentido pessoal como profissional.  Temos que aprender sermos pacientes mesmo vivendo num mundo em alta velocidade.

A cultura do imediatismo pode atrapalhar até em construirmos nossos sonhos que são tão importantes para nossa vida, por exemplo, iniciar uma faculdade, iniciar um negócio próprio, enfim, tudo que exija paciência e resiliência teremos grandes dificuldades em nos manter focados em nossos projetos se formos ansiosos e imediatistas.  A grande sabedoria dos vencedores é ser paciente e trabalhar focado nos objetivos. Isso exige treino e autocontrole.

Leia também….

 

MANUELDOLIVEIRAFILHO

6 RAZÕES QUE TE FAZEM ESTAR SEMPRE SEM DINHEIRO

A principal queixa de quem tem o sonho de empreender, mas não consegue é a falta de dinheiro. Que, por maior que seja o esforço, o salário não é o suficiente para custear as despesas mensais e ainda poupar para abrir o próprio negócio. No entanto, seus bolsos vazios podem não ser fruto do azar. A culpa pode ser sua.

A opinião é do empreendedor e especialista em finanças americano Grant Cardone. Ele afirma que, em muitos casos, a falta de conhecimento, um pouco de preguiça e crenças equivocadas podem fazer com que você não consiga ter dinheiro. Em artigo, publicado originalmente no site da revista “Entrepreneur”, Cardone listou quais os fatores que podem estar corroendo as suas chances de sucesso financeiro.

Saiba quais:

1. Analfabetismo financeiro:
Cardone afirma que a esmagadora maioria das pessoas, e até dos empreendedores, não sabe nada sobre finanças. E ele nem está falando de fundamentos avançados que são ensinados apenas nas faculdades de ciências econômicas espalhadas pelo mundo. No caso, as pessoas não costumam nem ter planilhas de despesas, recurso simples para ver que gastos podem ser cortados.

Falta também conhecimento para investir as economias em fundos que rendam mais que a poupança e nem são tão arriscados assim. É importante não gastar em coisas desnecessárias e fazer o possível para o seu dinheiro render.

2. A casa da mamãe:
Jovens que ficam na casa dos pais normalmente o fazem para não arcar com custos extras de quem mora sozinho. No entanto, segundo Cardone, sair de casa vai fazer você ter mais dinheiro. Isso acontece porque se obriga a trabalhar mais para pagar o aluguel, o supermercado e as contas. Ao sair da zona de conforto para viver sozinho, fica mais fácil se esforçar para buscar a renda extra que pode, por exemplo, ser usada para abrir o seu negócio.

3. A crença no governo:
Para Cardone, ninguém deve esperar que o governo melhore sua vida, porque o mais provável é que nada acontecerá. Ele diz que você não deve esperar que a situação melhore. O que deve ser feito, segundo ele, é trabalhar para não depender de nenhuma benesse governamental.

4. Não botar a mão na massa:
Dica especial para quem já empreende: você não vai ter sucesso se quiser só coordenar o trabalho de sua equipe. É preciso estar disposto a fazer todos os trabalhos da empresa, ainda mais se você não tiver muita gente trabalhando com você.

Você tem que administrar o negócio, mas também saber vender, gerir pessoas e até fazer o cafezinho, se necessário. Assim, fica mais fácil ajudar sua equipe em momentos de emergência, como quando alguém falta, e ainda inspirar quem trabalha contigo.

5. Comparar-se a quem está pior:
Muita gente tenta se consolar dizendo que “não está tão mal assim”, porque há pessoas que nem emprego têm. De fato, você não está tão mal assim. Mas se você quiser crescer, o importante é se espelhar em quem está melhor com você. O conformismo impede a saída da zona de conforto, de acordo com Cardone.

6. Trabalhar oito horas por dia
Cardone afirma que oportunidades de sucesso não aparecem apenas das 9h às 18h, de segunda a sexta-feira. Por isso, você não deve trabalhar somente oito horas por dia. Esteja disposto a buscar uma renda extra, ou a resolver os problemas de seus clientes, sempre que possível.

Fonte: Pequenas Empresas & Grandes Negócios.

Conheça uma forma de trabalho que está posicionando muitas pessoas no mercado de trabalho como empreendedores independentes. CLIQUE AQUI  e saiba mais.

 

MANUELDOLIVEIRAFILHO

THE MONEY IS FAKE

A frase “The Money is fake” (O dinheiro é falso) dito por um dos maiores empresários e investidores do mundo e autor da obra prima “Pai Rico e Pai Pobre” Um dos livros mais vendidos do mundo, Robert Kiyosaki, em um congresso em São Paulo nos dias 23 e 24 de Setembro ele palestrou para mais de 5000 pessoas passando a atual situação econômica Mundial. As previsões segundo ele não são animadoras para o mundo, pois o que vemos é um ciclo vicioso dos países emitir moedas no mercado sem um controle das Políticas monetárias. Isso acontece quando a moeda perde seu valor de compra e consequentemente gera inflação e o empobrecimento das pessoas.

O maior problema foi quando o Presidente Americano em 1971 Richard Nixon desvinculou o dólar Americano do Lastre de Ouro. Isso gerou um “descontrole” monetário pelo mundo onde todos os países também fizeram parte da corrida de emissão de suas moedas no mercado. Segundo Robert Kiyosaki teremos um colapso Global devido a essa forma como o mercado cambial está se comportando. Ou seja, o dólar pode perder seu valor de um dia para noite afetando todas as outras moedas mundiais. E quando isso acontecer poderemos ter uma crise igual dimensão ou pior vivida na “Depressão em 1929″. Os maiores afetados serão os países pobres e as classe sociais mais pobres do mundo. Por isso o nome: ” The Money is fake” – (O dinheiro é falso).  O que chama atenção desse cenário é que a maioria das pessoas economicamente ativas não estão preparadas para essa realidade. Muitos especialistas já dizem que trabalhar para terceiros é mais arriscado do que ter seu próprio negócio.

Esse quadrante acima feito por Robert Kiyosaki mostra onde as pessoas estão no mercado. Você provávelmente deve estar em algum quadrante, já sabe onde está ? Pois é, você notou a diferença? A boa notícia que você pode estar no quadrante “D” ou “I” Mas nem todos estarão preparados para isso por causa do “Mindset” (Mentalidade), ou seja, a educação financeira. Por que você acha que nas escolas ou Universidades não é ensinado sobre educação financeira? Muito simples a resposta, porque somos criados pelo “sistema” a trabalhar para alguém e dar dinheiro para o banco. Agora eu pergunto, por que as pessoas não criam sua própria economia? Se você criar sua própria economia poderá migrar para o quadrante “D” ou “I”. Para os empresários e grandes investidores a melhor forma de proteger seus ativos é investir em metais preciosos como o ouro e a prata, pois esse metais não perdem valor tanto como o papel moeda. “Os Ricos não trabalham por dinheiro, é o dinheiro que trabalha para eles”

  (Robert Kiyosaki).

Meu nome é Manuel D Oliveira Filho, trabalho com Marketing de Rede e se quiser ter seu próprio negócio, sem chefes, com liberdade de horário, liberdade Geográfica e mais tempo para você e sua família e conquistar Independência Financeira com Qualidade de Vida. Entre em contato e SAIBA MAIS.

 

MANUELDOLIVEIRAFILHO

SEU SUPERMERCADO EM CASA

A era das compras nos mercados tradicionais está mudando.

Está sendo substituída por um novo estilo de consumir.

Sai o consumo tradicional e chega pra ficar o consumidor inteligente, consciente, experiente e responsável.

Quantas vezes você já parou e se perguntou:

– Se eu gasto tanto dinheiro comprando produtos de uma só marca e às vezes num só lugar, por que este fabricante ou essa empresa não me torna sócio? Ou não me dá descontos? Ou benefícios?

– Por que não lucro, recebendo vantagens em presentes, brindes, viagens, bônus ou me paga, se eu sou um dos maiores fãs ou clientes desse produto?
– Queria ser gratificado a cada vez que eu falar bem, indicar e até vender indiretamente um produto a um amigo, aumentando o número de clientes para esta loja. Já pensou. Claro que sim !

É natural quando gostamos de um produto ou marca, comprar bastante nela e até levar mais clientes até ela.

Assim como é muito prazeroso receber desta empresa benefícios por esta ampliação nas vendas e no mercado dela.

O consumo inteligente é isso, nada mais nada menos que consumir produtos de necessidades básicas do dia a dia, se fidelizar numa só marca ou empresa, substituindo por outros outras que nos ofereça vantagens.

A maior vantagem em se associar a empresas que te beneficiam pelo consumo inteligente é que você pode consumir com descontos, revender com altas margens de lucro, receber comissões por indicações de produtos aos amigos e ainda construir uma carreira de consumidor inteligente com renda adicional em suas horas vagas.

Quer saber mais

Meu nome é Manuel

Junte-se ao time!

MANUELDOLIVEIRAFILHO

O FIM DO EMPREGO E A ASCENSÃO DAS MÁQUINAS INTELIGENTES

O Fórum Econômico Mundial (WEF), em Davos, que tem como tema  “A Quarta Revolução Industrial”  projetou que com a expansão das tecnologias emergentes no setor produtivo estima-se uma perda líquida de 5 milhões de empregos em 2020, em quinze economias que correspondem 67% da força de trabalho global. Os setores administrativos e de escritório serão os mais afetados.

O relatório do WEF sobre o futuro do trabalho ainda destaca que todas as indústrias terão algumas funções automatizadas, sendo que algumas terão mais impacto do que outras:

Setores da Medicina impactados pelo avanço da telemedicina, seguidos pelos setores de energia e indústria, construção e extração, entretenimento, e ainda, o setor jurídico.

Haverá uma maior demanda por especialistas em big data, desenvolvedores de Inteligência Artificial (IA) e outras tecnologias emergentes e, também, por vendedores especializados.

As mulheres poderão ser as mais afetadas com o declínio dos setores administrativos, escritórios e vendas.

A matemática segundo o relatório de Davos será: a mulher irá perder cinco empregos para ganhar um, enquanto os homens ganham um emprego perdendo três.

Projeções como do WEF provocam um mix de sentimentos. Alguns céticos e protegidos na sua “zona de conforto” provavelmente irão ignorar e continuar com o pensamento “take for granted” (dar como certo) que tudo vai continuar como antes, enquanto outros ligarão o sinal de alerta, e tentarão ao máximo modificar a realidade em sua volta para construir o seu próprio futuro.

Sabemos que o mundo segue uma lógica de informação abundante e crescimento exponencial da tecnologia, a qual torna-se mais convidativa para as organizações do que a mão-de-obra humana.

Hoje, a tecnologia é a grande catalizadora das mudanças na economia mundial e vai expandir para um nível sem precedentes nos próximos anos.

A tecnologia já foi motivo de revoltas dos trabalhadores. Mas, também impulsionou a produtividade nas empresas. Embora possa causar o desemprego, ela serve também como um estimulante para o renascimento de um novo sistema.

A tecnologia ameaça assumir o protagonismo no setor produtivo transcendendo a sua utilidade apenas como “meio” para uma autonomia quase total em algumas tarefas.

A automatização vai abranger tanto máquinas inteligentes como também a computarização de tarefas complexas nas organizações. A sua adesão pelas empresas trará vantagens em função da incapacidade dos trabalhadores humanos em algumas tarefas, como também redução de custos e direitos trabalhistas (a maquina não recebe salário). Para estes trabalhadores será necessário o surgimento de novas formas de trabalhos para evitar uma catástrofe.

Enfim, tudo que estamos vendo hoje no cenário econômico está interligado ao avanço da tecnologia e a diminuição drástica do emprego com carteira assinada.

Hoje vivemos na Nova Economia o que vai fazer a diferença na vida das pessoas é serem produtivas, ou seja, para encontrar um emprego com carteira assinada o trabalhador terá que ter uma especialização cada vez mais avançada para atender as necessidades do mercado e nem sempre terão o salário desejado a medida que a tecnologia evoluir. Pois tudo será informatizado e robotizado.

Teremos no futuro pessoas ansiosas procurando emprego e talvez não vão conseguir encontrar a vaga desejada devido o fechamento do posto de trabalho. Na década de 70 foi a expansão do agricultor, na década de 80 foi a expansão do emprego com carteira assinada, hoje vivemos era do empreendedorismo, devido o crescimento exponencial da substituição do trabalho braçal por máquinas e equipamentos.

Na contrapartida temos outras opções para trabalho que está posicionando muitas pessoas desempregadas para o mercado de trabalho mas com enfoque no trabalho empreendedor, onde milhares de pessoas conquistam uma renda muito mais significativa do que como empregados.

Quer saber mais sobre essa nova opção de trabalho, clique AQUI e saiba mais.

MANUELDOLIVEIRAFILHO

MARKETING MULTINÍVEL É UM BOM NEGÓCIO ?

Quase 13 milhões de pessoas estão desempregadas no Brasil, de acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Sem expectativas de conseguir carteira assinada, muitos trabalhadores apostam em nichos de mercado como alternativa de renda.

Um deles é o marketing multinível, modelo de venda direta que trabalha com a criação de uma rede. No ano passado, ele registrou R$ 40,4 bilhões em negócios, segundo a Associação Brasileira de Empresas de Vendas Diretas (ABEVD).

Esse tipo de venda consiste em oferecer produtos ou serviços diretamente ao consumidor, presencialmente ou pela internet. Entre suas vantagens, está o menor número de intermediários entre quem produz e quem consome, com base nos relacionamentos pessoais.

“Funciona como uma rede. Família, amigos e conhecidos tornam-se clientes, tanto para comprar quanto para convidar outras pessoas. Nesse caso, a rede ganha uma comissão em cada venda feita pelos ‘distribuidores independentes’ que consegue recrutar”, explica a analista do Sebrae Minas Andreza Capelo.

Outro ponto positivo desse tipo de negócio é o investimento mínimo na compra de produtos, o que facilita o início das operações. O “distribuidor independente” não precisa investir em infraestrutura, não assume o pagamento de salários dos empregados que participam das tarefas administrativas da empresa e nem arrisca seu capital montando um grande negócio.

Não confunda
Antes de aceitar o convite de uma empresa, pesquise se o negócio é marketing multinível ou um modelo de pirâmide (que é ilegal no Brasil).

Algumas diferenças importantes
O foco da pirâmide é o recrutamento de novos participantes. O marketing multinível visa vender produtos.

Na pirâmide, há casos em que os produtos ou serviços sequer existem ou têm valor muito acima dos similares presentes no mercado.

Em suas reuniões, o treinamento não é voltado para a venda, e sim para o recrutamento.
Além do resultado das vendas, o faturamento individual se baseia no número de pessoas recrutadas para a rede.

Fonte: Pequenas Empresas & Grandes Negócios

Conheça nossa Empresa, uma Gigante do Varejo brasileiro que atua no Modelo Multinível.

MANUELDOLIVEIRAFILHO

O QUE MOVE VOCÊ A FAZER O QUE FAZ?

Porque acordamos de manhâ todos os dias para ir trabalhar? Será que temos uma vida digna? Você já parou um instante para pensar porque as pessoas de sucesso financeiro nâo usam ônibus, trem ou Metrô para se locomover: Enfrentar um ônibus ou Metrô lotado todos os dias principalmente nas segundas-feiras nâo seria desgastante, desconfortável ou cansativo? Eu pergunto para você se gostaria de mudar a sua realidade atual?

Fazendo o que faz hoje, poderia ter o conforto de trabalhar em casa, usar seu carro com conforto para trabalhar, ou quem sabe realizar seus sonhos? O que a maioria das pessoas fazem geralmente, elas diminuem seus sonhos para caber no seu orçamento.  Quando o correto é aumentar seu orçamento para caber seus sonhos. Já pensou nisso?

Se nunca refletiu sobre isso acho que está na hora de começar, pois os tempos mudaram, emprego, salário e aposentadoria já nâo garante seu futuro financeiro.

Sou Empreendedor e Consultor de uma grande Empresa Brasileira no ramo do Varejo e temos uma oportunidade de você conquistar seu objetivos e ter vida melhor.

Somos mais de 50.000 empreendedores em todo Brasil e você pode se tornar um empreendedor de sucesso e fazer sua careira conosco.

Para mais informações deixe seu telefone com DDD e E-mail AQUI  que entraremos em contato o mais breve possível.

Aguardamos seu contato !

Manuel D Oliveira Filho – Consultor Empresárial

MANUELDOLIVEIRAFILHO

Pra você a CRISE é um problema ou uma solução?

Para a maioria das pessoas, 95% dos brasileiros, a palavra crise é sinônimo de alerta, problema ou um verdadeiro bicho papão, segundo o catador de latinhas mais bem sucedido do Brasil, Geraldo Rufino, o empresário do setor de reciclagem de peças de caminhões da primeira e maior empresa do mercado.

Em pleno começo do ano, às vésperas do Carnaval, período no qual o país pára, Geraldo esteve presente na 6ª Feira do Empreendedor Sebrae para proferir uma palestra sobre como saiu de uma dívida de 16 milhões de reais para um faturamento de mais de 50 milhões de reais, quebrando 6 vezes como empresário.

“Percebo que existe um grande problema que precisamos enfrentar : aquele que mora dentro da nossa cabeça. Quando a situação socioeconômica do país não é a ideal, as pessoas começam a reclamar demais _ principalmente se não enxergam oportunidades o suficiente para sejam bem-sucedidas. Isso se torna uma forma especial de cegueira: a tal da falta de oportunidades torna cegos e os faz dormir no ponto.” – G. Rufino

Com todo seu bom humor e felicidade típicos, fala que sempre estivemos em crise em vários períodos políticos e econômicos em nosso país, e incentiva que não podemos nos deixar levar pela onda de pessimismo e reclamação , pois elas atrasam nossos sonhos e devemos seguir o exemplo de muitos brasileiros que mesmo na crise estão encontrando soluções para driblar a zona de conforto e se mexer pulando a onda pra não morrer afogado nela.

Me chamo Manuel

Sou empreendedor independente

Descobri assim como 5% dos brasileiros a enfrentar com sabedoria a crise.

Minha missão é ajudar pessoas como eu e como você a encontrar oportunidades para se preparar para revezes e espantar toda a onda de negatividade que estamos vivendo no país.

Se você se interessou : Clique aqui

Wapp 11 992413934

16864351_1319831574747950_2798917472165767248_n

 

MANUELDOLIVEIRAFILHO

A VIDA É COMO UM ESPELHO

Pai e filho caminhavam em silêncio por uma trilha na montanha.

De repente, o menino caiu, machucou-se e gritou:

-Ai!

Para sua surpresa, ouviu sua voz se repetir em algum lugar na cordilheira:

 -Aiaiaaaiaiiiii…

Curioso, perguntou:

-Quem é você?

Recebeu como resposta:

-Quem é vocÊÊEÊ!

Contrariado, gritou:

-Seu covarde!

E escutou:

-Seu covaaaarde!

Gritou mais uma vez:

-Seu perdedor!

Escutou:

-Seu perdedoooor!

Em seguida, olhou para o pai e perguntou, aflito:

-O que é isso?

O homem sorriu e disse:

-Meu filho, sente-se ali e preste atenção.

Então, o pai gritou em direção a montanha:

-Eu amo você!

-Eu admiro a sua garra!

A voz respondeu:

-Eu amo vocÊÊEÊ!

-Eu admiro a sua gaaaaarra!

De novo, o homem gritou:

-Você é um campeão!

A voz repetiu:

-Você é um campeãããããoo!

O menino ficou espantado e perguntou:

-Pai, o que é isso?

E homem explicou:

As pessoas chamam de eco, mas na verdade, isso é a vida.

Ela devolve o que você lhe dá.

Para mudar as palavras que ecoam ao vento, é preciso mudar as palavras que saem do seu coração.

Da mesma forma, a vida é também como um espelho. Não adianta quebrá-lo quando ele mostra um rosto de que você não gosta.

Mude seu rosto , suas atitudes e suas ações, para que sua vida seja do jeito que você gostaria.

Nossa vida é simplesmente o REFLEXO, ou o ECO, das nossas ações.

Fonte: Conto do Himalaia – R. Shinyashiki (Eu vou te ensinar a ser rico)

 

Gostou do Conto?
Meu nome é Manuel

Meu trabaho é desenvolver pessoas, criar competências de equipes, no plano profissional e pessoal.

Se tiver interesse entre em contato: Wapp 11 992413934

 

 

MANUELDOLIVEIRAFILHO
12